Prefeitura abrirá concessão do posto de abastecimento de aeronaves em Nova Mutum

A prefeitura autorizou a abertura de licitação para repassar à iniciativa privada a exploração de um posto de abastecimento de aviões no aeroporto municipal Brigadeiro Eduardo Gomes. O prazo de concessão será de 15 anos, podendo ser prorrogado, conforme o ato autorizador assinado pelo gerente de Gabinete, Mauro Manjabosco.
De acordo com o documento, o aeroporto, “pela sua atividade, necessita de um local para abastecimento de aeronaves, para atender a demanda existente, contudo, o município de Nova Mutum não possui recursos financeiros para fazer frente a tais despesas de construção, manutenção e operação, nem tem interesse em promover a exploração direta de tal atividade na proporção em que necessita em razão das inconveniências administrativas e financeiras”.
De acordo com Manjabosco, a concessão será precedida de obra pública que será “executada atendendo às exigências do Código de Obras Municipais, bem como as normas da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC)”. Também foi estabelecido que a edificação que será construída retornará ao município após o término da concessão. O espaço onde será instalado o posto tem área de 1,3 mil metros quadrados.
A prefeitura também vai contratar uma empresa para pavimentar os acessos aos hangares do aeroporto municipal. O valor previsto no investimento é de R$ 145 mil e a estimativa é de que as obras sejam concluídas em um prazo de 30 dias, após a emissão da ordem de serviços.
Em janeiro, a companhia aérea Asta fez seu voo inaugural no aeroporto municipal. A aeronave Caravan com capacidade para 9 passageiros pousou e o ‘batismo’  foi feito por uma equipe do Corpo de Bombeiros com jatos de água do caminhão Auto Bomba Tanque e Resgate (ABTR).
A prefeitura liderou a articulação para implantar o primeiro voo comercial. A secretaria de Indústria de Comércio e a direção de operações da empresa aérea fizeram diversas reuniões com empresas e indústrias de Mutum, que firmaram compromisso da compra mensal de passagens, para tornar viável a rota.
Fonte – Só Noticias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *